quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

MAKTUB


2 comentários:

  1. Um poema de se ler várias vezes, com profundidade e reflexão.
    Não sei se a tua origem ancestral pariu este ser poético ou foi o livro do Paulo Coelho.
    De qualquer forma um poema denso e instigante.
    Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, querido! Bom vê-lo por aqui!
      Sem dúvida a origem ancestral, pois ainda não li nada de Paulo Coelho, por incrível que pareça.
      Beijocas

      Excluir