sexta-feira, 25 de outubro de 2013

ERA UMA VEZ...


4 comentários:

  1. Maravilhoso ! O último parágrafo diz muito ao meu meu coração. : " Era uma vez um amor tão certo, firme e seguro, tão imenso e concreto." Lindo demais.
    Compartilhando no Face. Parabéns! beijos Vera

    ResponderExcluir
  2. Lílian querida,

    poucas vêzes eu li textos teus como esse, de uma melancolia tingida por leves laivos de rancor, de irremediável. Como todo texto teu, este me sensibilizou pelo sentimento poético e pela beleza da escrita, estes talentos tão teus.

    A idéia mesmo de um amor tão certo, tão concreto que termina se fincando numa cordilheira de versos, de vazios e lamentos cala fundo no espírito de quem já percorreu essas searas do sentimento humano, o fim da estarda das esperas, dos sonhos e todo projeto.

    Mas a poesia nos salva, querida amiga, ela transforma o carvão do inatingível em diamante do imaginário, em prisma que filtrará nossos sonhos mais líricos, os mais desejados, os quase inatingíveis, realizando-os em textos como este aqui.

    É sempre um deleite maior para mim te ler, Lílian, mesmo que esporadicamente, infelizmente. Saudades.

    Um grande beijo com carinho,
    André

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querido André,

      Saudade...

      E muitas vezes recebo seus comentários com alegria e ansiedade, pois sempre chegam recheados de observação, interesse e conhecimento.
      Estou em falta, eu sei, nem me desculpo mais.
      Não adianta, sou eu quem mais sofre. Não ser mais assídua nessa troca de correspondência com vc já é castigo suficiente para mim.
      Em breve lhe escreverei longo e-mail.
      Beijocas e obrigada

      Excluir